Notícias

Anatel de Presidente novo com problemas antigos

Tomou posse como Presidente da Anatel no dia 11/10/2016 o engenheiro eletricista Juarez Quadros, com notória trajetória profissional tendo sido ministro das Comunicações em 2002, diretor da Telebrás, conselheiro da Telerj, Telesp e Embratel. Anatel de Presidente novo com problemas antigos.

A situação financeira precária da Anatel

Juarez Quadros assume num momento politico-econômico turbulento, já que Agência tem tido uma dotação orçamentária insuficiente nos últimos exercícios.

Além da situação financeira, Quadros disse que a Agência precisa voltar a ser autônoma e orientada pelo seu Conselho Diretor, para implementar as políticas estabelecidas pelos Poderes Executivo e Legislativo.

O tamanho da responsabilidade

A responsabilidade e o desafio de Juarez Quadros não é pouca coisa, já que o setor opera a quinta maior rede mundial de telecomunicações e é responsável pela geração de 500 mil empregos diretos.  A receita anual é da ordem de R$ 235 bilhões, o que significa 4% do PIB.

(Novos) Desafios

Juarez terá até 04 de novembro de 2018 um árduo trabalho para tentar resolver problemas endêmicos de exercícios anteriores:

  1. Melhorar os níveis e indicadores técnicos da qualidade de serviços de telecomunicações que “conversem com os sentimentos do consumidor” enfatiza Juarez Quadros.
  2. Melhorar o atendimento ao consumidor.
  3. Aumentar e garantir a cobertura do serviço móvel no Brasil, pois ainda há lugares cujo serviço é inexistente.
  4. O quadro trágico da recuperação judicial da prestadora Oi e o que ela causa no setor. Para Juarez Quadros, a Anatel precisa de um plano B, que seria em última hipótese a intervenção.

Além dos desafios técnicos, Quadros defende a reversão da lógica da antiprivatização, praticada nos últimos anos sob a mão pesada do Estado.

A posse

Na posse do novo presidente da Anatel participaram: o ministro Kassab, ex-conselheiros, parlamentares, representantes das prestadoras e associações do setor.

Até o momento, não sabemos se houve a participação de alguma associação ou entidade que realmente representasse os interesses do consumidor. Na verdade, os verdadeiros “fulguras” figuras dessa posse foram como sempre, os representantes das operadoras, acredito.

Como consumidores ensejamos que a gestão de Quadros (substituindo João Rezende – aquele que queria limitar a franquia de dados na internet fixa) não seja mero aparelhamento político.

Ainda desejamos os mesmos pontos, não superados e tão sonhados:

  1. Melhoria na qualidade dos serviços.
  2. Cobranças corretas conforme contrato.
  3. Melhoria no atendimento.
  4. Aumento da cobertura.
  5. Tarifas mais baratas.
  6. A Anatel estar de fato ao lado do consumidor.

Desejamos êxito ao Sr. Juarez Quadros.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Anatel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *